Plástica de nariz – Rinoplastia

Rinoplastia (plástica de nariz), é possivelmente a cirurgia plástica mais comum em todo mundo. Ela pode diminuir o nariz ou aumentá-lo o tamanho do nariz do paciente, mudar o formato da ponta e a forma do abaulamento do dorso do nariz, corrigindo o nariz torto. O cirurgião plástico observa o equilíbrio estético entre as proporções do rosto e do nariz para que a face fique natural e autêntica. Cada paciente é estudado detalhadamente para que receba a melhor forma possível, dentro das demandas do seu rosto.

A rinoplastia traz muitas vantagens para o seu bem-estar, assim como qualquer cirurgia plástica estética. Um nariz belo fará você sentir-se melhor consigo mesmo, em primeiro lugar, portanto mais autoconfiante.

A CIRURGIA

A pele do nariz é separada do osso e da cartilagem, que é esculpida pelo médico. Depois disso a pele é novamente adaptada ao novo formato da sua estrutura. Alguns cirurgiões realizam o procedimento pelo interno do nariz por incisões nas narinas. Alguns preferem procedimentos abertos, que são mais comuns quando o caso é mais complexo. Nesse caso é feita uma incisão na columela, a parte do nariz que separa as duas narinas. Ao final da rinoplastia é fixada uma tala para manter a nova forma do nariz e tampões internos. A plastica de nariz também tem o objetivo de melhorar a respiração do paciente quando há, por exemplo, um desvio de septo. O pós-operatório pode incluir inchaço no rosto no primeiro dia (que pode piorar nas 72 horas após a operação), dor no nariz e dor de cabeça. Mas medicamentos prescritos pelo cirurgião podem ajudar a controlar estes sintomas. É importante repousar coma cabeça deitada nos primeiros dias. Compressas frias reduzem o inchaço. Em dois dias normalmente é possível voltar ás atividades normais, com exceção dos exercícios físicos, que devem esperar algumas semanas. Em duas ou três semanas a maioria dos sinais da plástica no nariz desaparecem. Um pequeno inchaço, difícil de perceber, pode persistir por mais tempo. Para ver o resultado final pode levar meses, pois a cicatrização é lenta. Neste período você deverá evitar tomar luz do sol direta e passar cosméticos.

 

Fonte: Site hypescience

Número de cirurgias plásticas cresce no Brasil

Entre 2009 e 2012, o número de cirurgias plásticas no Brasil cresceu 120%. No ano passado, foram 1,5 milhão. O país ultrapassou os Estados Unidos e chegou ao primeiro lugar do ranking internacional, na proporção cirurgia por habitante. As cirurgias estéticas ainda são as mais procuradas, mas as cirurgias reparadoras, que corrigem os danos causados pela violência, já aparecem nas estatísticas oficiais. Para 2013, a previsão é que o número de cirurgias plásticas no Brasil cresça 20% pelo menos e 13 destes novos procedimentos deverá ser de cirurgias reparadoras, que ajudam a reconstruir a vida de vítimas da violência urbana.

Sete em cada dez cirurgias plásticas são estéticas. Lipoaspiração, rosto, e redução ou implante de silicone nas mamas são as mais procuradas.

A psicóloga Camila Torrini resolveu fazer a cirurgia plástica depois que a gravidez das gêmeas provocou uma separação dos músculos abdominais da barriga. “Acabei optando por fazer uma cirurgia plástica porque eu precisava fazer também uma hérnia umbilical então aí eu acabei juntando os dois para poder fazer tudo de uma vez só”, conta.
Para a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a cirurgia estética é uma forma de obter saúde e bem estar. “A definição de saúde pela OMS é que saúde é o bem estar social, físico e mental. Então a procura pela cirurgia estética, embora algumas pessoas desvalorizem esse fato, é uma forma de se obter saúde”, diz o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Horácio Aboudib.

Fonte: Site Jornal Hoje

Cirurgia Plástica e Adolescência – Algumas dúvidas

1- Quais os tipos de cirurgias plásticas mais procuradas pelas adolescentes?

Resposta: Hoje, as mais requisitadas são de aumento e redução de mama, lipoaspiração para eliminar gorduras, principalmente da barriga, rinoplastia e otoplastia (orelhas em abano).

2- Dessas, quais são indicadas para corrigir algum problema de saúde, e quais são para satisfazer a vaidade?

Resposta: Somente a rinoplastia pode ser enquadrada como problema de saúde, porque ela corrige problemas funcionais que afetam a respiração do paciente. Eventualmente, a redução da mama é procurada por adolescentes com problemas de coluna.

3- Quais fatores influenciam uma adolescente na procura de uma cirurgia plástica?

Resposta: Esta é uma fase de construção da personalidade, na qual a autoestima, a vontade e a necessidade de sentir-se bem são aspectos emocionais importantes e, praticamente, determinantes na decisão de se realizar uma cirurgia plástica, porque ela é um procedimento que realça alguma parte do corpo e, com isso, a autoestima tende a crescer, proporcionando mais segurança. A adolescente espera se sentir mais confiante entre os amigos e frente aos garotos.

5- Quais os riscos de uma cirurgia plástica em pessoas com menos de 18 anos?

Resposta: Os mesmos riscos iminentes de uma cirurgia: infecção, hemorragia, dentre outros fatores. Há também o risco adicional por expectativa não realista, e elas são causadas devido à personalidade em formação do adolescente. Por exemplo, a adolescente que tem problemas de autoimagem, dificilmente ficará satisfeita com o resultado de uma plástica. O distúrbio psicológico precisa ser inicialmente tratado. É fundamental que a estrutura psicológica da adolescente esteja preparada para encarar e aceitar a mudança de imagem que a cirurgia irá proporcionar. Por isso, antes de qualquer decisão, o médico deve analisar se as expectativas são realistas e se a adolescente está saudável, física e emocionalmente.

6- Uma adolescente com 15 anos, que já foi obesa e deseja ter um corpo mais torneado, pode se submeter a uma cirurgia plástica?

Resposta: Ela precisa esperar até os 18 anos, porque ela está passando por uma fase de maturidade emocional e física. Este tempo serve para que ela amadureça a visão e o desejo do que realmente quer, além da proporcionar estabilidade de peso.

7- No caso de uma adolescente, com menos de 16 anos, querer colocar prótese mamária, porque tem mamas muito pequenas, ela corre algum tipo de risco?

Resposta: O ideal é aguardar o pleno amadurecimento do corpo e das glândulas mamárias, o que ocorre por volta dos 18 anos.

8- Qual conselho você daria a uma adolescente que deseja realizar uma cirurgia plástica somente para satisfazer a vaidade?

Resposta: A plástica deve ser feita no momento em que há plena compreensão dos riscos, maturidade de personalidade para encarar as fases do procedimento, porque a preparação e o pós-operatório de qualquer cirurgia plástica exigem disciplina. Sem contar que a região a ser operada tem que estar em condições ideais, tem que ter uma indicação muito precisa para aquele determinado procedimento.

9- De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica:

O número de adolescentes (entre 13 e 18 anos) que realizam cirurgias plásticas estéticas tem crescido. Os principais procedimentos realizados por elas são: a rinoplastia (plástica de nariz), a mamoplastia redutora (diminuição das mamas), a mamoplastia de aumento (prótese de silicone), a lipoaspiração, a correção de orelhas de abano (otoplastia) e a ginecomastia (correção do volume das mamas masculinas).

10- Qual a idade ideal para que esses procedimentos sejam realizados?

Resposta: Cada tipo de cirurgia tem um tempo que deve ser respeitado. A otoplastia para redução das orelhas de abano é indicada a partir dos 4 anos; uma rinoplastia (nariz) a partir dos 16 anos; mama e lipoaspiração, a partir dos 18 anos. Mas a realização de uma cirurgia plástica antes da idade indicada, deverá ser avaliada pelo cirurgião, em conjunto com o paciente e seus responsáveis. É fundamental que os pais acompanhem de perto e também sejam conscientes. A família precisa participar de todo o do processo, de consultas, dos exames pré-operatório e do pós-operatório. Pra menores de idade, os pais ou responsáveis precisarão assinar uma autorização para realização da cirurgia plástica.

Sucos saudáveis que eliminam as toxinas do corpo

É muito importante que antes e depois de uma cirurgia plástica você mantenha uma alimentação saudável. Uma ótima opção para limpar o organismo de toxinas e aumentar sua resistência imunológica são os sucos. As frutas, verduras e outras substâncias utilizadas nesses sucos são ricos em fibras, vitaminas e minerais essenciais para a manutenção da saúde.

Conheçam algumas receitas que além de trazerem esses benefícios são deliciosas.

sucos_verdes

Suco detox de cenoura com maçã

Ingredientes
1/2 cenoura
1 maçã
1/2 pepino
1 colher de sopa de Chia
200 ml de água de coco
1 folha de couve
Hortelã a gosto

Modo de preparo
Bater todos os ingredientes no liquidificador. Coar se necessário.

Suco desintoxicante e digestivo

Ingredientes
1 xícara (chá) de abacaxi em cubos
1 cenoura
1 xícara (chá) de talos de erva doce
1 suco de limão e raspas da casca

Modo de fazer
Bata em uma centrífuga ou em um liquidificador todos os ingredientes com um pouco de água filtrada ou água de coco. Para deixar o suco mais cremoso, utilize a medida de meio copo. Evite usar açúcar e adoçantes.

Suco desintoxicante “queima-pneu”

Ingredientes
1 ameixa-preta seca
2 fatias de abacaxi
3 folhas de hortelã
1 copo (200 ml) de água de coco
1 colher (sopa) de semente de linhaça dourada

Modo de fazer
Deixe a ameixa hidratar por oito horas na água dentro da geladeira. Junte aos outros ingredientes e bata no liquidificador. Beba imediatamente sem coar.

Suco desintoxicante e energético

Ingredientes
4 cenouras
1 maçã
Suco de 1 limão (sem casca)
2 laranjas
1 pedaço de gengibre

Modo de fazer
Bata em uma centrífuga ou em um liquidificador todos os ingredientes com um pouco de água filtrada ou água de coco. Para deixar o suco mais cremoso, utilize a medida de meio copo. Evite usar açúcar e adoçantes.

Suco detox com gengibre

Ingredientes
200ml de suco de uva integral
1 limão com casca
Gengibre a gosto
Canela a gosto

Modo de preparo
Bata bem todos os ingredientes no liquidificador e coe em seguida.

Informações importantes sobre o Botox

botox-uso-rugas-perigos

Eficácia e mecanismos de ação
A ação da toxina botulínica é eficaz para amenizar rugas dinâmicas, aquelas provocadas por vícios de expressão, que aparecem quando os músculos da face estão em movimento, e também as rugas estáticas, que aparecem mesmo quando o rosto está parado. Porém, diferentemente do que muita gente pensa, o Botox não atua na flacidez da pele. A toxina botulínica é injetada no músculo e sua ação é paralisar o movimento muscular. Ao evitar essa movimentação, ela impede a contração muscular, que é o que forma a ruga.

Botox e outros procedimentos
Não há nenhum tratamento que se compare ao efeito da toxina botulínica, no que diz respeito a disfarçar rugas. Os outros métodos são importantes, estimulam colágeno e a renovação celular, mas eles complementam a ação da toxina e vice-versa. Porém nenhum outro atua no músculo, ressalta Daniela Nunes. Outra vantagem do Botox sobre os demais procedimentos anti-sinais é a ação preventiva. Por paralisar rugas dinâmicas, tem alto poder de prevenir o aparecimento de novas marcas da idade e a piora das já instaladas, pois retarda o tempo que esses sinais de expressão levariam para se tornar uma ruga estática, que é bem mais difícil de tratar, acrescenta a dermatologista Mônica Aribi, de São Paulo, que fez sua dissertação de mestrado sobre a toxina botulínica.

Contra-indicação
Não pode fazer uso da toxina botulínica as gestantes, mães que amamentam, pessoas com doenças autoimunes (em que anticorpos atacam células sadias do corpo), doenças neurológicas e que afetam os músculos; alérgicos à proteína do ovo e que estejam fazendo uso de medicamentos com aminoglicosídeo.

Riscos e desvantagens
Entre os maiores riscos da toxina botulínica está o exagero na dosagem e a aplicação em regiões erradas, que pode resultar em assimetria, isto é, um lado ficar diferente do outro, pálpebra caída e em casos mais extremos, pode provocar botulismo, uma doença grave que paralisa os músculos”, resume o cirurgião plástico Fausto Viterbo, professor da Faculdade de Medicina de Botucatu (SP), da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Quando mal aplicado provoca aquele efeito máscara, que não é natural e nenhuma mulher quer. Do ponto de vista da saúde também pode prejudicar movimentos necessários para a sobrevivência como piscar, mastigar, deglutir e até respirar.

Regiões que podem ser tratadas
Pessoas que ao falar produzem verdadeiras mímicas, com o tempo, ficam com a pele cheia de rugas por conta desses hábitos de expressão. Sendo assim, as regiões do rosto mais beneficiadas pela técnica são as rugas da testa, glabela (entre as sobrancelhas), pés de galinha e qualquer ruga que se forme na região dos olhos. As ruguinhas verticais que aparecem no limite dos lábios superiores, principalmente dos fumantes, também podem ser tratadas com a toxina, mas geralmente exigem um procedimento complementar. É preciso ver caso a caso.

Envelhecimento avançado
A questão de tratar rugas antigas e muito profundas divide a opinião dos especialistas. O cirurgião plástico Fausto Viterbo, da Unesp, e a dermatologista Mônica Aribi acreditam que o Botox age melhor nas peles com um grau de envelhecimento suave e médio. Envelhecimento muito avançado pode até ser tratado com a toxina, mas como complemento de tratamentos cirúrgicos, explica o médico. As peles muito envelhecidas geralmente apresentam um grau de flacidez alto também, sendo assim a ação da toxina pode trazer um relaxamento dos músculos de sustentação da pele que pode ser prejudicial, argumenta Mônica. Já, para a médica Daniela Nunes, o método pode ser eficaz para qualquer nível de ruga. Nos casos mais suaves e intermediários, atua de maneira preventiva; nos mais avançados atenua as rugas estáticas já instaladas e previne a formação de novas, assim como a melhora do aspecto geral da pele e do semblante como um todo, opina a dermatologista.

Aplicações e resistência ao efeito
Como o Botox tem efeito temporário é comum as pessoas que se sentem satisfeitas com o resultado repetirem a dose. Não tem regra, cada organismo reage de um jeito, mas pode-se dizer que as aplicações geralmente são feitas de quatro e seis meses depois da última sessão. E sempre com indicação médica. A questão sobre criar ou não resistência e a partir daí ter a necessidade de doses maiores e intervalos mais curtos também tem controvérsias. Com o tempo pode acontecer do paciente ficar resistente ao produto, sendo necessário o uso de doses maiores em aplicações futuras. E esse exagero das doses leva à possibilidade do paciente ficar insensível ao efeito, defende o cirurgião plástico Fausto Viterbo. Alguns estudos mostram que com o tempo de uso a necessidade da toxina é reduzida, o que implica em doses menores. Por ficar paralisado o músculo se acostuma a pouca atividade e se condiciona a não mais contrair.

Expressão facial: natural x engessada
O grande conflito de quem quer experimentar o Botox é a questão da naturalidade, de manter a expressão espontânea, sem ficar parecendo uma máscara. De fato, isso pode ocorrer. O risco é grande quando as doses são exageradas e as áreas demarcadas para aplicação não são corretas.

Como corrigir os exageros
Pode acontecer de a paciente sentir que a dose aplicada foi um pouco além do suficiente ou que a região tratada não ficou exatamente como queria. Resultado: uma sobrancelha mais arqueada que a outra, algum ponto muito paralisado ou com uma expressão exagerada. Para corrigir essas falhas só tem duas maneiras: esperar o efeito passar, já que é temporário, ou lançar mão de outro procedimento para descontrair o músculo. Pode-se fazer eletro estimulação com micro choques que fazem o músculo voltar a funcionar. Mas mesmo nesse caso é preciso esperar em média 30 dias para relaxar a musculatura de novo.

Tipos de cirurgias plásticas mais feitas em homens e mulheres no Brasil

Segundo o Ibope, no ano passado foram realizadas no Brasil 645.464 cirurgias plásticas, sendo deste toral, 69% estéticas e 31% reparadoras. Confira os tipos de cirurgias plásticas mais feitas em homens e mulheres no Brasil.

Homens:
1º. Pálpebras: 19.075 cirurgias
2º. Nariz: 15.778
3º. Lipoaspiração isolada: 15.458
4º. Face em geral: 15.027
5º. Orelha: 12.622
6º. Lipoaspiração associada a outros procedimentos cirúrgicos: 11.149
7º. Abdômen: 9.689
8º. Implante capilar: 8.730
9º. Peitoral – silicone no tórax: 7.062
10º. Pescoço em geral: 4.587

Mulheres:
1º. Cirurgia de mama: 98.699
2º. Lipoaspiração associada à outras cirurgias: 86.925
3º. Abdômen: 84.478
4º. Lipoaspiração isolada: 64.001
5º. Pálpebras: 53.923
6º. Plástica de face em geral: 49.794
7º. Nariz: 43.108
8º. Orelhas: 25.189
9º. Pescoço: 15.945
10º. Implante capilar: 4.184

Fonte: Ibope encomendada pela coordenação do XI Simpósio Internacional de Cirurgia Plástica.

Colocando silicone com segurança

Antes de turbinar os seios e colocar silicone, confira 10 dicas para investir na cirurgia com segurança:

1 – A confiança entre médico e paciente é fundamental. Por isso, antes de colocar silicone é essencial esclarecer todas as dúvidas e analisar todos os prós e contras de se submeter à cirurgia.

2 – Verifique o tipo de prótese que o cirurgião trabalha. Peça o comprovante da prótese para que você tenha a garantia de que ela é aprovada pela Anvisa.

3 – O preço é um fator que pesa na hora da escolha, mas é bom lembrar que o barato pode sair caro. É preferível pagar um preço maior e ter mais segurança a economizar agora e se incomodar no futuro.

4 – Procure um cirurgião plástico. Existem profissionais de outras áreas que fazem o procedimento, mas que não têm familiaridade com as complicações.

5 – Faça a cirurgia em locais adequados e com recursos. Complicações podem acontecer e, nesse caso, uma estrutura hospitalar é mais adequada para resolver possíveis intercorrências.

6 – Troque de prótese a cada dez anos. O tempo de garantia é de 15 anos, mas não custa fazer a toca com segurança. A prótese envelhecida perde a capacidade de reter o silicone e sua membrana externa vai calci­ficando, sugerindo tumor maligno.

7 – Discuta com seu médico as vias de colocação e a vantagem delas.

8 – Teste o volume que você gostaria de colocar por meio de moldes. Um dos maiores problemas é a insatisfação com o tamanho das mamas (­icarem muito grandes ou muito pequenas).

9 – Faça controle esporádico das mamas por ultrassom ou mamografia. Se houver suspeita de rompimento, o melhor exame é a ressonância magnética.

10 – Siga à risca os cuidados do pós-operatório, pois é durante ele que alguns problemas costumam ocorrer.

Cirurgias de queixo e maxilar são campeãs nos EUA

O número é impressionante: em um ano, houve um aumento de 71% na procura de cirurgias estéticas de queixo e maxilar. Dentre as explicações para o fenômeno, um delas diz que a geração baby boom cresceu e envelheceu, e agora quer cuidar mais de seu rosto. E que, além desse motivo, as reuniões em formato de vídeo-conferência podem ter um peso grande na hora da decisão, já que as pessoas querem aparentar melhor aparência frente à câmera.

quexo_duplo_destaque

As cirurgias estéticas de queixo e maxilar não estão nem perto de serem as mais pedidas, mas foi o aumento proporcional que lhe fez virar matéria. O Botox ainda é o líder nas pesquisas, com 5,6 milhões de aplicações no mundo em um ano.

12 dúvidas sobre Lipo

Tire suas principais dúvidas sobre a lipoaspiração:

lipopaolaoliveira

A atriz Paola Oliveira fez lipo nas coxas

1. Preciso emagrecer, mas não consigo. A lipo é a solução?
Lipoaspiração não é um método de emagrecimento, e sim de eliminação de gordura localizada, geralmente entre 3 e 5 quilos. E o procedimento é complementar: no pré e no pósoperatório, você precisa manter a alimentação equilibrada e uma rotina de exercícios.

2. Se a gordura voltar, posso fazer de novo?
Se o que leva a paciente a encarar o bisturi várias vezes é o descuido com a alimentação e os exercícios, não é recomendado. Porque a causa não se resolve – e a cirurgia, por ser invasiva e oferecer riscos como qualquer outra, não é recomendada para esses casos. Mas existem situações que requerem volta. Por exemplo, quando a mulher estava acima do peso e ficaram células suficientes para acumular gordura. Mesmo porque existe um limite de gordura a ser tirado em cada uma, entre 5 % e 7% do peso corporal.

3. Em quais partes do corpo dá para fazer lipo?
Em todas as áreas com gordura localizada: culote, joelhos, papada, abdômen, flanco, dorso, face interna da coxa e, nos homens, região peitoral.

4. Posso aproveitar a anestesia e emendar outras cirurgias plásticas de uma vez?
É comum aproveitar a lipo para colocar próteses na mama, operar o nariz ou as pálpebras. Mas depende das suas condições de saúde e de quais procedimentos deseja realizar. Quanto mais forem feitos, maior quantidade de anestesia necessária e, portanto, maiores os riscos envolvidos.

5. É possível fazer lipo depois do parto?
Não é recomendado. Na gravidez, o corpo passa por muitas alterações, a musculatura está distendida e flácida e há retenção de líquido e aumento de volume do sangue. Na cirurgia, a paciente recebe mais líquido e o coração pode não dar conta de bombear esse volume Foi a possível causa da parada cardiorrespiratória enfrentada pela mulher do cantor americano Usher, Tameka Foster. Ela teria dito ao médico que seu bebê havia nascido há mais tempo, mas fazia só dois meses. Os médicos recomendam aguardar de seis a nove meses.

lipobarrigafernadavasconcelos

Atriz Fernanda Vasconcelos fez lipo na barriga, aliada a uma dieta equilibrada

6. Quem tem hipertensão, diabetes ou problemas cardíacos pode fazer?
Depende do quadro geral de saúde. Primeiro, o médico pondera os riscos com uma avaliação clínica rigorosa. Se for liberada, será preciso controlar a doença antes de fazer a cirurgia.

7. Quais são os cuidados pós operatórios?
Na primeira semana logo após a cirurgia, é preciso fazer drenagem linfática na região operada, para evitar fibrose (cicatrização irregular, que forma ondulações) e melhorar a distribuição da linfa (responsável pela eliminação de impurezas). O ideal é começar com três sessões por semana e, depois de 15 a 20 dias, reduzir para duas. O período do tratamento vai de três a seis meses. No começo, a pele está bem sensível por causa dos edemas – então a dor tende a ser maior. E é preciso usar malhas elásticas de compressão contínua, que costumam esquentar bastante. No inverno, portanto, elas incomodam menos.

8. Tem limite de idade para operar?
Não. O ideal é fazer apenas a partir de 18 anos e o limite é a condição física.

9. O que eu posso fazer antes da cirurgia para melhorar o resultado?
Dieta, fortalecimento muscular da área a ser operada, drenagem linfática pré-operatória e uso de polivitamínicos, principalmente vitamina C e D, que auxiliam na cicatrização. O objetivo é manter-se dentro de um Índice de Massa Corporal entre 22 e 27,5, que equivale ao peso normal ou um
pouco acima do ideal.

10. Dá para saber quem fez lipo?
Quando o médico utiliza uma cânula mais grossa e deixa de fazer o refinamento com uma mais fina, podem restar ondulações. O resultado é diferente do natural. E se foi retirada mais gordura do que o ideal, o aspecto pode lembrar o de barriga masculina, mais seca e definida. Para evitar esse segundo problema, o cirurgião deixa uma camada pequena de gordura. “A lipo nota 10 é aquela que não deixa ninguém perceber que ela foi feita”, completa Senra.

11. Ela acaba com a celulite?
Não, mas pode melhorar o aspecto porque retira gordura e líquido. Depois ela deve ser tratada com drenagem linfática, prática regular de exercícios físicos e reeducação alimentar.

12. Quais os exames pré-operatórios?
Os básicos são sangue, urina, avaliação cardiológica, raio X do tórax e eletrocardiograma, mas podem variar de acordo com o histórico da paciente.

Mentoplastia (cirurgia do queixo): Conheça os tipos

A Mentoplastia é indicada em casos de reposição correta do queixo para a estética da face e deve estar em harmonia com a posição do nariz, da fronte e da boca. Consiste na colocação de uma prótese de silicone entre o osso e os músculos do queixo.

page

Os tipos de cirurgia plástica do mento são abaixo explicitadas:

1) Cirurgia ortognática:

Técnica onde é feita a manipulação do osso da mandíbula e da maxila para a obtenção de uma relação de dentes adequada.

- Como a cirurgia é feita: É realizada uma incisão por dentro da boca. Em seguida faz-se um corte sobre o osso da maxila e movimenta esse osso para frente ou para baixo (dependendo da indicação do caso), levando-se em consideração a oclusão dentária (encaixe dos dentes). Depois que a maxila é posicionada e é estabelecida uma oclusão dentária ideal, esse osso que foi fraturado é fixado novamente. Essa fixação pode ser feita através de fio de aço ou de mini-placas (que podem ser de titânio ou vitálium – as mais modernas são reabsorvíveis) e parafusos. A finalidade é fixar o osso que foi fraturado na sua nova posição para que exista a consolidação óssea.

- Indicação: para pacientes que não têm oclusão dentária adequada. Este procedimento muda a feição da pessoa.

- Tempo de cirurgia: cerca de duas horas. Caso seja necessário este período poderá ser prolongado. No entanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico. Esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória.

- Internação: dois dias.

- Anestesia: geral.

- Pós-operatório: se forem utilizadas as mini-placas (maioria dos casos), o paciente terá somente uma alimentação líquida nos primeiros 20 dias, passando depois para alimentos pastosos até 30 dias. Após esse período, poderá comer alimentos sólidos. Se a fixação do osso for feita com fio de aço, existe a necessidade de complementar a imobilização do osso através da amarração dos dentes superiores nos inferiores. Neste caso o paciente ficará com os dentes amarrados entre 45 a 60 dias. Ele poderá abrir os lábios, mas não abrirá os dentes. Sendo assim, a alimentação é à base de líquidos.

2) Cirurgia Plástica de Mento com uso de Porex:

É uma técnica indicada para aumentar o queixo. O Porex (polietileno poroso de alta densidade) tem a mesma função do silicone só que com um diferencial: seu material é biocompatível, ou seja, o organismo aceita melhor.

- Como a cirurgia é feita: a via de acesso é através de uma incisão na parte interna da boca. O processo é igual ao do silicone, porém o Porex precisa ser fixado com parafuso.

- Tempo de cirurgia: cerca de uma hora. Caso seja necessário este período poderá ser prolongado. No entanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico. Esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. • Anestesia: local com sedação.

- Internação: média de 12-24horas.

- Pós-operatório: o paciente ficará usando uma bandagem ou uma fita microporosa em volta do queixo por 15 dias. A alimentação é à base de líquidos. É indicado evitar exposição ao sol.

3) Cirurgia Plástica de Mento com uso de prótese de silicone

Indicada para aqueles pacientes que apresentam queixo retraído. Neste caso é utilizada uma prótese de silicone com formato especial para a região.

- Como a cirurgia é feita: é realizada uma incisão interna (dentro da boca) ou na parte inferior do queixo para introdução da peça de silicone.

- Tempo de cirurgia: cerca de uma hora. Caso seja necessário este período poderá ser prolongado. No entanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico. Esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória.

- Internação: o paciente pode ir para casa após passar o efeito da anestesia.

- Anestesia: local com sedação.

- Pós-operatório: evitar friagem, sol e traumatismos locais. Escovar os dentes com escova macia e evitar alimentos sólidos nos primeiros dias.